Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2017
Fui tentar dar-lhe todo o ouro do mundo, mas fui assaltado!
Poderia até chover, pois molhado já estava.


E assim foi, até que descobriu que os boatos eram poéticos.


Fez-se a poesia.


Sinestesia.


E o sal consumiu o ímpeto por falar a verdade.


Tornou-se um mito!
Heitor chegou tão surpreendente quanto a notícia de sua gestação. A BOLSA ESTOUROU!

As escadas do hospital viraram uma academia, onde um pai ansioso saltava os degraus para tentar não ser dominado pelos pensamentos 50% bons, 50% ruins sobre o nascimento.

As paredes brancas do corredor não lhe trouxeram tranquilidade, e por isso, estava ali, se exaurindo; correndo; suando e tentando não pensar.

Entra e sai de pessoas. Correria. Alguém foi para as escadas. Iria também correr?

Um pai sentado, suado e exausto. O outro de pé, recitando um canto de Édipo Rei e fumando uma fila de cigarros. Entre um pesado respirar, um trago e uma tosse.

TROCARAM DE LUGAR!

Alguém abriu a porta.

- Ei, é proibido fumar!

Um pensou: - Que merda!

O outro: - Ufa, ainda bem!

Os dois na mesma situação. Espera, seguida de espera, abanados pela frustração da demora.
A mente humana é um abismo, onde são jogados dados. Quem tirar ímpar espera pelo par, pois não se pode ficar sozinho.

A catábase é feita todos os dias. Alguns trazem…

Dois Joões e uma Maria

Chegou o dia tão esperado: O sol voltou a raiar.
De frente para o espelho, penteou o fino bigode e pôs-se a erguer a face.


Chegou o dia tão esperado: O sol voltou a raiar.
De frente para o espelho, raspou sem muita maestria o fino bigode, abaixando a face e tocando o queixo no peito.


Chegou o dia tão esperado: O sol voltou a raiar.
De frente para o espelho alinhou as sobrancelhas e levemente colocou o tom de azul do céu nos lábios com um batom.


Correu pelo frio e carente corredor da casa, abrindo as janelas para o tal sonho entrar.
Colocou comida para o velho gato quase cego. Tomou dois copos de água e agrediu o silêncio do ambiente com um intenso bocejar.


Andou lentamente pelo fio e carente corredor da casa, deixando as janelas bem fechadas e tomando certeza de que o sol não entraria.
Comeu a comida do velho gato quase cego. Tomou dois copos de vinho e permaneceu em silêncio.


Saiu e andou pela casa, sentindo o cheiro salgado da maresia vinda do mar.
Pensou no sol, mas preferiu senti-lo ao sair …