PROJETO DO EROS AO BOLERO.

#
Com pudor me viste no dia em que te vi.
A esquina virou-me ao avesso, pois estava sem rumo.
E sem rumo acredito estar até hoje.

De noite lembro-me e durante o dia esqueço.
Mas seu olhar... Sem pudor jamais vi.

Vou sorrir quanto te reencontrar, porém a dúvida ainda existe:

SERÁ QUE O TAMBOR DE CRIOULA, MARACATU E FREVO SERÃO CAPAZES DE SUFOCAR AS BATIDAS DO MEU CORAÇÃO?

SERÁ QUE ALGUMA RAIZ QUE CRUZA OS TRILHOS DO SUBÚRBIO TERÁ ESSA CAPACIDADE?

Vivo para existir e na marcação dos passos do mestre- sala sempre sorrir!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria