Um dia sonhei em ser cantor.
Um daqueles que encanta o sensível escutar.
Mas como ser cantor se não sabia nem falar?


Um dia quis ser poeta.
Um daqueles que encanta com o sussurrar.
Mas como ser poeta se nem sabia rimar?


Escolhi ser sonhador.
Agora, canto sem saber falar e minha vida é ser poeta.
Então, por que querer rimar?

Comentários

  1. Escolhi ser sonhadora
    mas esqueço dos pesadelos.
    Finjo que durmo
    na esperança que eles não aconteçam.

    Escrevo pelas paredes da casa
    frases sem sentido.
    Antes de deitar, releio.
    Entendo.

    Cantar não é meu forte,
    Nem nunca vai ser.
    Prefiro fotografar
    E os momentos eternizar.

    Depois de um dia cheio
    Decido descansar.
    E quando acho que vou mudar,
    A mente volta pro mesmo lugar.



    ResponderExcluir
  2. Esqueci de colocar meu sobrenome no poema que fiz anteriormente no outro comentário. Seus poemas são lindos, e me inspiram muito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa... q maravilha. Entao... continue lendo e escrevendo também. grande abraço!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria