Se soubesse que tardaria em mais uma vez ver-te, este poeta que te enche de versos, teria valorizado o até logo na última vez que a vi.

Mas canto... e como canto, com o peito em chamas e os lábios ardendo para serem refrescados pelos seus.

Tardaria em ir embora, pois a canção de seu olhar fica mais bela ao anoitecer.

Mas sei que está ai, com o coração contrito e batendo na porta do meu.

O longe não é tão amargo quanto parece, mas afirmo-te: -Se soubesse que tardaria em mais uma vez ver-te, demoraria para partir, mas aceleraria o eu te amo!

E para não perder o hábito, o poeta te coloca nos versos. Não presa, mas livre para voar.

Esta é a canção. Canção da saudade e que maldade viver sem.

Se soubesse que tardaria em mais uma vez te ver...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria