É melhor que saibas logo que se os dias forem diferentes do que foram até agora, prefiro que não existam.
         Somente pela soma de toda a poesia, resultando no sentir mais real da paixão, mas pela real existência da poesia apaixonada que sai dos poros como o próprio suor.
         É melhor que saibas o tamanho de meu medo e a pouco acreditar que não estou sonhando.
         É melhor, prudente e fundamental que saibas o tamanho da felicidade que criaste em meu coração.
         Sou tão pequeno, mas perto de ti, a pequenez torna-se o mais reluzente nascer-do-sol; o mais poético pôr-do-sol; o mais libertador anoitecer.
         E, assim, a noite é uma grande testemunha, pois meu peito arde de alegria quando ela começa e termina ao seu lado.
         É, melhor que saibas que o mundo parece ter mais sentido e a vida está menos pesada. Mas, tudo bem!
         Que venham os pesos e os deslizes, pois existe o seu abraço e o seu olhar! Venha tudo, só não venha a sua ausência.
         É melhor que saibas...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria