Quando estavas só em seu aconchego, onde um dia estive.
O que sentiu? Ardor da essência? O amor em demência?
O que sentiu?
Fechou os olhos, na busca por imaginar ou pensou que o amor morreu?
O calor tomou conta, então uma fresta na janela se abriu.
O vento entrou e bagunçou seus cabelos.
Pensou no frescor ou no amor que nunca mais em ti tocou?

Comentários

  1. O vento bagunça os pensamentos, embaralha os sentimentos...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria