E como o desespero do pardal frente ao caos da tempestade, assim é o coração do eu-lírico frente ao amor!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria