Mediante às poucas certezas, as muitas dúvidas são impiedosas. Contrastam com a pouca esperança, pois sou humano, porém ainda consigo esperar.

Quero ser as cordas, para que retires os acordes mais loucos e brandos. As teclas, para serem o descanso de seus dedos.

A música do luar precisa existir, então serei o amanhecer pós-noite e a canção da aurora.




- Que venha o silêncio, porque o farei dançar.

- Que venha a bravia tempestade, pois a farei sorrir.

- Que venha o que vier, apenas esteja comigo!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria