Ao olhar pela janela

Ao olhar pela janela


ainda vejo um céu
passos apressados
rodas apostando corrida
medo, alegria, rosas e margaridas
Vejo o pranto e o canto;
o beija-flor que voa e a cigarra contando de mil a um
Vejo regressão, tombos,
amores e partidos que não vão a lugar algum.


Vejo a chuva, o sol e imagino o mar
Vejo a serra e a árvore
A serra e a árvore...
A serra e a árvore...
A serra...
A árvore está no chão


Vejo a injustiça e o clamor do rejeitado
João o leiteiro,pensando na vida e chorando pelo leite derramado
Um tema... sem cor...



Ao olhar pela janela... ainda vejo poesia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria