Em terras onde meus pés nunca sonharam pisar, espalho meus anseios e sinceros desejos de prosperidade.


Que essas terras derrubem as desilusões e tornem o afastado despertar do amor em um próximo amor a ser sentido.


O pó da terra se esconde para te ver passar, e onde havia sequidão, somente restou os sorrisos da mocidade.


Deixo minha alma livre para cantar e meus pés na serena terra que meu coração deixou tão límpida quanto a vontade de existir.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria