Penso em amor, mas amor com temor humano. Contudo, amor de fato, irracional e libertino.
Amor que queima e tenta é sem temor! O Temor acaba com a distância e pede licença ao perigo para poder ser vivido.
Temo o amor um dia acabar, mas amor irracional e libertino pode ser eterno, pois a vida do amor acaba quando se percebe que somos humanos.
Quem é humano teme e o temor é o erro do humano.
Ah... errar é humano também!
Quem abre mão de ser humano para amar é imortal por isso, e a recompensa de um amor sem temor são os melhores dias!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria