Não sou mais o mesmo. E a culpa é toda sua!
Tu... com esses olhos tão profundos como o silêncio de sua ausência.

Não sou mais o mesmo. Me tornei chato e inútil para mim mesmo. E a culpa é toda sua!
Tu... com esse falar interminável, que enlouquece-me e embriaga-me, fazendo com que nem minhas pernas se entendam.

Não sou mais  o mesmo. E a culpa é toda sua!
Tu... com a presença mais perfeita e o toque mais pavoroso para a solidão.

Não sou mais o mesmo. E a culpa é toda sua!
Seus passos me guiaram e me levaram para a minha perdição, ao ponto de exclamar: - SEM TI, ESTOU PERDIDO!

Não sou mais o mesmo. E a culpa é toda sua!
Tu... com tudo o que tens e que és.

Não sou mais o mesmo. E a culpa é sua!
Tu... com seu sublime amor e ardor, fizeste com que eu me apaixonasse por mim novamente depois de descobrir o sorriso que em uma manhã me acertou.

Não sou mais o mesmo. E a culpa é toda sua!
Tu... que minhas palavras roubaste, somente podendo agora dizer que a culpa é toda sua.
Mas, tudo bem, porque a culpa é toda sua!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria