De todos os amores dos verões que aqueceram o coração.
De todas as manhãs que trouxeram as tardes, e todas as tardes que trouxeram as noites.
De todo o vento que trouxe o frescor. A chuva a inundar a alma inteira.
Todo meu coração invadiu a imensidão silenciosa e as cores se perderam quando o sol se pôs.
De todos os quartetos dos sonetos de amor. De tudo, de todos.
De todo o afago que senti e de toda a letra da canção.
Dou-lhe um sim e um não, mas dou-lhe meu coração.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria