Invadiu-me como vento certeiro vindo do horizonte
Como canto do pardal solto após anos preso em uma gaiola
O instante se tornou a própria vida e o peito se rompeu como a estrada partida
O semblante mudou! Mas o que não muda?
Deixo a vontade crescer mais e muito além criar novas vontades... desejos
O mundo parou de girar e parou, simplesmente parou para cantar
Quem dera poder entender todas as coisas e todos o tempo entender. Mas, o que é o entendimento perto de ti?
Prefiro desistir de entender e somente atônito prosseguir sendo invadido por você.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria