27/02/2015

      Foi tudo da mesma forma como em todos os casos de amor ardente, que começam com um olhar e ultrapassa os limites de batidas felizes do coração. Pela manhã dava-te os raios sublimes do sol. Ao entardecer estendia minha alma para deitar-te a espera  do ''Até logo'' ao sol e receber a noite. A noite, com as poucas ou muitas estrelas brilhando no céu pouco aberto, assim como os seus lábios para receberem o som de minha voz e seus ouvidos, sedentos pelo beijo tênue e conclusivo da noite de meus lábios.
Então, acredito que já podemos virar canção ou trilha sonora de um daqueles filmes que começam com a imagem de uma praia ou montanhas e terminam com tom de saudade, da vontade de querer estar ainda mais vivo entre o real e a ficção. Seja amor ou impressão. Seja momento ou eternidade. Seja caminhar ou ficar parado. Seja como for... seja...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria