Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2014

Ainda espero o amanhã

Foi demais e ainda é.
A espera pelo mesmo pôr-do-sol chegará?

Lembrar do andar proseando com a melodia 
de seus lábios.

Contar quantas estrelas estão a brilhar 
na furtiva lembrança que me consome.

Será errôneo desejar o mesmo sopro 
que se foi, deixando apenas a doce malícia em meus lábios?

Será momentâneo? Minhas palavras remetem a velha ilusão dos que como eu, sonham e apenas sonham.

A areia ainda é branca e nela ainda permaneço sentado, tocando a velha melodia com os olhos... meus olhares.

No momento certo a escuridão de minha solidão amanhecerá, porém enquanto esse dia não chega, continuo esperando o amanhã.
Se eu pudesse esquecer...
jamais esqueceria.
Aquele olhar, o tom suave de sua voz
e o canto manso de seu sorrir.

O abismo da solidão que quase me sucumbiu, 
porém com a majestosa presença suas mãos me resgataram.
Não mais caia, mas sim voava diretamente para sua presença.

Se eu pudesse esquecer... jamais esqueceria.
O tom de sua pele, o calor de seu toque e a cor de sua alma,
que pintou a mim com seu nome e sua razão.
Te espero...
no mesmo lugar
no mesmo tempo
com o mesmo olhar

Te espero...
por dias
semanas, que vão virar anos

Te espero...
com medo da espera me matar, 
porém te espero

Se um dia voltar, 
que seja como for
e não da forma como espero
Pra onde vais? 
Por que somes? 
Como a brisa da tarde que refresca e se vai.
Tão feroz... 
por que cala-te? 
Por que não te ouço mais? 
Por que só te vejo em meus sonhos e te tenho em minhas lembranças, na noite que chega, na noite que sai?
Tão feliz... 
Por que não vejo o teu sorriso? 
Por que não ouço quando cantas? 
Por que não vejo quando olhas?
Tão sublime, mas não sinto-te. 
Quero-te, torço para ter-te. 
Mas onde andas... amor, onde andas?
Se levaram teu brilho, darei o meu. 
Se roubaram sua cor o céu te dará. 
Se tomaram sua voz, gesticule.
Por onde andas, amor? 
O que fazes? 
O que te ocupa?
Te ocupas querendo esquecer, 
querendo ter uma nova vida?
Será que não queres mais ser o amor?
Por onde andas... o que fazes?

Pouco tempo
para que meu
peito te encontre,
se abra, tenha,
se encante, te encante,
se mova, se deite, 
se canse, se mostre e
seja o que simplesmente deseja:
te ter como dona do meu peito.