Palavras

''Por algum motivo sinto que o passado não passou por inteiro''.

O que arde em meu peito é o que queima em minha voz. Palavras ditas, vivas, sentidas, ouvidas, esquecidas?
Existe alguém que as entenda sem ouvi-las?
Existe hora para cessarem, para morrerem em vida?

O desejo é o que consome o próprio desejar humano. É o humano que consome o desejo e deseja.
Onde está o certo? Estará no negro da mente, no branco da revoada do horizonte?

Palavras...palavras...palavras. Não meras, mas sim palavras.
Lavradas, guiadas, plantadas, faladas, palavras.
As que ardem em meu peito, as tais palavras.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria