CARTA PARA A MADRUGADA

BEIRANDO O ABISMO

Se as horas passarem e levarem tudo que guardo de ti. Digo sem medo e com toda a certeza que, de que tudo, o melhor foi você. Estar contigo, colher o doce sorriso, o afago, o carinho e a mão amiga que acalentou e excitou minhas metáforas.
Nossas horas, nosso tempo, vento, teto, fundo, distúrbio absoluto que na certa não será explicado nem esquecido. Ainda assim, se o tempo fechar e as ondas do seu coração se agitarem e mudarem o ritmo de meus passos, irei preferir não nadar contra a correnteza e deixar-me ser levado para perto de suas águas.
Venderei o barco de papel para meus sentimentos fugirem, me apresentando a ti, completamente vazio, para que moldes novamente com o tênue sorrir, o próspero falar e o delicado andar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria