Quem te trará a paz?
O branco alvo... Aquela que nunca morre.

De frente para o mar, com ou sem bravias ondas.
Quem te trará paz?

Quem será o ponto certo do seu olhar.
O repouso e a semelhança.

Aquele de sempre... O amigo... Inundou o seu vazio, 
tornando-se conhecido.

O adeus das costas e as costas... solidão.
Quem te trará a paz?

O sol da manhã?
O ofuscar da tarde?
O breu da noite?

Quem te trará paz, sem o poeta orquestrante da vida.
Sem as palavras do amor e o brilho tênue enlouquecedor.
Quem será tua paz, poesia, sem a inspiração que somente o poeta tinha?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria