Em um mar profundo, onde suas lágrimas não seja vistas. Lá, onde os segredos se escondem e a chuva faz morada.
Onde o sol desce para se refrescar e a lua aprecia o visual.
Que o som das águas limpem sua alma e seu sorriso possa se banhar.
O fulgor exploda em seus semblantes do começo ao fim da semana, e as horas marquem com exatidão o quanto você está viva.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria