Depois desse dia, juro que lhe faço uma canção.
Uma bela canção com ou sem acordes, ainda não decidi.
Aquela, que te faça sentir vergonha depois de tanto dançar e que todos estiverem te olhando.

Que faça teu quadril mexer, os cabelos enrolarem nas paredes e suas vestes sumirem ao vento. Aí, serei eu a canção.
Tu serás a valsa, a letra, o aplauso e o pulsar do meu coração.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria