Eu preciso dizer. 

Meias palavras, talvez, mas preciso. 
O peito arde e o estômago se revira com toda essa ansiedade. 
Meu coração pulsa, inunda de vida toda a vida, para que exista um simples dizer.
Preciso dizer, e contar palavras, as mesmas ditas todos os dias está conflitante. 
Busco o brusco e forte momento de abrir a boca e deixar que o rio de águas bravias inunde os ouvidos em sequidão.

Eu preciso dizer. 

Dizer que não o que ser dito, porque o amor nem é sempre é resumido em palavras.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria