O poeta esteve longe ...


O poeta esteve longe de si  
para estar perto...
bem perto da poesia.
Esteve distante da própria vida , 
para tentar fazer algo...
Um sentimento ou um breve suspiro
de paixão. 
Deixou de lado seus alicerces , 
os argumentos certos e toda a
história que antes vivia.
Virou palavras dentro das próprias
páginas e lenda no próprio e tenso interior. 

As estrofes tinhas seus olhares ,
indo de calientes para deprimentes. 
O poeta de afastou de tudo e de 
todos pela honra daquela poesia.
Esquecer do tempo , do vento e do universo , 
passando a ser andarilho e refém da mansa
e aparentemente extinta solidão.
Esteve longe , e para isso se movia com
cuidado para não olhar para trás.

Seu passado o chamou , porém ele o 
ignorou , pois pensava estar 
construindo um presente para assim , 
viver com prazer no futuro. 
Seu futuro é tudo que o faz sofrer , 
chorar e tornar-se mero representante 
da arte , que nunca morre. 
A poesia o iludiu , o castigou e 
passou por cima de seu existir. 
A poesia o afastou dela e neutralizou 
sua essência e capacidade de sorrir.

Terá isso valido a pena ? 
Pois , além de estar longe ,
não mais sorrir , agora 
não tem para onde ir.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria