Fases


Há um momento de paz e 
acordo entre ganhos e derrotas.
Um momento...
O papel , a poesia e eu.
Dono das vontades , 
mas não das palavras.
Dono do momento , 
mas não da inspiração.

Crio fases.
Fase de sentar , 
sussurrar no silêncio , 
nascer livre no traço de 
livres ações. 
Pintar o retrato que o verso pedir. 
Criar o contexto que de mim quer sair.
As rimas eu deixo para depois , 
mas a inspiração é constante 
e invade os meu pulmões.

Libero o ar em forma de poesia.
Ficar sem ela é um apelo de agonia 
e por livre ser nas fases de cada dia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria