Soneto da razão




Quão forte és tu , que luta contra 
o coração. Falas com sinceridade, 
transbordando muitas vezes a 
dura verdade.

Não te cansas de existir e por
momentos ser ignorada.
És a mancha de sangue  no
peito de um falso amor.

Não trabalhas com a verdade
por ser amável. Acabas sendo
seca de forma incomparável.

Nunca te turvas com os
atos e mesmo que sintas dó , 
és a razão ... dura razão.

Move-te com a alegria
dissipada , mas morrerás se um
dia tiveres que se calar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria