Sereia urbana

      Foi o brilho mais intenso e confortante vindo do olhar da menina que passeava no universo asfaltado. Misturava suas curvas com as retas , e avançava com seus traços todos os sinais. O olhar foi música para os meus ouvidos e seu andar toque sutil para minha ansiedade. Tentei entender aquela reação que eu sentia , mas desisti , pois tentar entender iria enfraquecer o sorriso que se abria dentro de mim.
Passos dourados no solo negro e marcado pela ira das rodas que nunca param. Um rastro  de charme.. um charme incomum. Fiquei entorpecido em senti-lo na atmosfera desordenada e com regras precárias. Todos os ruídos milagrosamente cessaram para vê-la. Um silêncio concentrado , contundente , agressivo , único , vivo e penetrante.
      Uma brisa se juntou a ventania que ela trazia. Seus cabelos foram levados como um barco preso ao porto. Cheiro de bom trato , sabor de DOVE. Alegrou o olfato e o paladar. Como esquecer? Como não querer? Digo não a atração física e permito  a aproximação com os batimentos do coração e melodia da alma louca por novamente viver. Atravessei o abstrato e me prendi ao real surreal. Formas de arte , combinando com uma bela inspiração. O belo é o que a essência trazia a tona. Tudo nela era belo e não possui explicação ao torto entendimento. Meus olhos não me pertencem mais. Eles estão nela , da ponta dos pés até o alto da cabeça. Não os quero de volta , porque a clareza e o esclarecimento se juntaram a mim. Estou moldado e propenso e querê-la mesmo em condições confusas e que me fazem sumir aos poucos.
      Foi o brilho mais intenso , rebuscado e divino. Sim , divino. Deus o fez... Ele a criou. Em uma tarde de outono , extremamente inspirado por sua vontade , para que ela pudesse encantar em todas as  estações. Essa não é uma lenda , mas sim a realidade que eu queria poder um dia viver.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria