Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2013

Verdejar sorrisos

Verdejei com teu sorriso  de imensidão do amanhecer.  Luz serena , lua eterna ,  vento forte , brisa mansa. Verde intenso , verdejei.  Teu sorriso encontrei. Luz eu vi , amanheceu. Eterno vento da mansidão. Bato alegre , palmas em vão.  Acordo a livre e bela canção. Verdejei tuas cores plenas.  Sintonia em verso e prosa ,  para formar o meu refrão.

O poeta , a caneta e o papel

A caneta rega o papel. 
Nele, florescem os versos, 
e suas cores fazem o dia 
inteiro brilhar.

O poeta respira aliviado com
a alma mansa e livre do
fardo rústico que carregava até ali.
A caneta rola por cima da mesa , 
completamente exausta e sem fôlego.
O poeta sorri para ela com olhar de 
aceitação e uma certa piedade e paixão.

O papel continua ali , parado , 
florescendo ainda mais, pois
mesmo sem a caneta , o poeta 
rega-os com suas lágrimas por 
estar emocionado.
Inspiração do coração 
que canta alegre , com 
maestria e a poesia que 
se fazia vira favos de mel.

Inspiração que sai da boca , 
na boa roda , pulsa raízes 
do coração , parou e 
dançou no céu.

Soneto da alegria

Por estar vivo ,
poder cantar , amar e em
salmos eternizar os suspiros
que hoje se esvaem.

Por vivo estar e poder
com a alma cheia jogar
pedras no mar , olhar o
invisível e contar nuvens no ar.

Vivo estando , sentir preguiça,
apreciar o dia alegre
e a noite mansa.

Alegre sendo ,
jogando fora mazelas ,
intrigas e decepções.

Na vida , estando vivo,
com alegria se faz o que se vive ,
mas a alegria, das trevas  sempre revive.

Soneto da emoção

És o toque suave ,
o colo quentinho ,
um afago , o carinho nas
mãos de um amigo.

acalenta um coração
frio ou indeciso , refém
de dúvidas e feridas quase
incuráveis pelo tempo.

És o vento da tarde ,
a serôdia serena , o cuidado
jovial de um FeLá.

És aurora que canta e
jamais se cansa de ter mil canções
e uma alma Tênue.

És a vida que vence a morte ,
lutando contra a seca solidão
e a dura razão.

Soneto da razão

Quão forte és tu , que luta contra 
o coração. Falas com sinceridade, 
transbordando muitas vezes a 
dura verdade.

Não te cansas de existir e por
momentos ser ignorada.
És a mancha de sangue  no
peito de um falso amor.

Não trabalhas com a verdade
por ser amável. Acabas sendo
seca de forma incomparável.

Nunca te turvas com os
atos e mesmo que sintas dó , 
és a razão ... dura razão.

Move-te com a alegria
dissipada , mas morrerás se um
dia tiveres que se calar.

Por onde eu andei...

Por onde andei até te enxergar , 
tive medo , não tive paz e o pavor 
me escravizava quando pensava 
em nunca chegar.

Andei só pelo ADES , pelas covas e 
por lugar algum. 
Vi a noite , a tarde e os dias 
serem apenas escuridão. 

De mim tiraram as vestes , o brilho 
e o direito de ser. Roubaram-me os
olhos e minha pele , mas minha alma 
nunca tocaram , pois sua essência 
a guiou até o lugar em que estavas.

Soneto da bela mulher

Uma bela mulher , que com esperança
chegou , trazendo consigo
seu charme e estocando seu 
perfume em mim.

Uma bela mulher , que veio do horizonte , 
das grandes alturas e 
dos montes,espantando a 
angústia para longe.

Joia rara ... brilho intenso ... 
poesia andante; Virtude sem igual ... 
valor imenso.

Uma bela mulher , muito além de
uma mulher. Pele macia e lábios que 
flutuam em seu amante.

Uma bela mulher , eu sei.
A mais belas de todas , que
triunfa sua beleza a todo o instante.
Imagem
O trânsito de niterói mata o humor de qualquer um , mas nesse dia eu agradecia a Deus por ele. Descer do ônibus e me deparar com essa obra de arte foi algo imensurável ao meus olhos. Sendo assim , recorri para a memória de meu celular e procurei mais do que de pressa captar essa obra prima da natureza . Foi uma experiência única. Impossível não ser tomado de inspiração !

E nesse dia essas foram as palavras que saíram de mim:

... porque ao navegar no seu mar , senti a embarcação que rege minha alma naufragar nas ondas que o seu olhar produz todo o tempo ! 


Setembro de 2009...

Setembro de 2009 ...
                                    Mês de seu aniversário.



       Estando acordado desde cedo , Gregory mantinha os olhos verdes vidrados na rua pela janela de seu quarto. As grades de proteção lhe davam uma sensação de aprisionamento , porém estava ali por vontade própria. Ainda com o pijama de flanela que havia ganho no natal , tentava decifrar algumas teorias , as quais o mundo impõe há séculos . Tentava , por exemplo ,entender por que para se aprender tem que cair. Esse questionamento entrou em seus pensamentos quando viu um garotinho se espatifar no chão , depois de tentar descer uma calçada mediana. Queria também tentar entender , por que ninguém chega ao sucesso de um dia para o outro ou sem muito esforço. Essa dúvida veio  à sua cabeça , quando notou um homem distribuindo nas casas , panfletos de uma loja e amostras-grátis de salgados e doces.
      O último questionamento foi o mais cruel e intenso. Tentava entender , com todas as suas forças , por que ele…

Palavras submersas

Ele as afoga para tentar parar.  Parar de pensar e falar.  (PALAVRAS) estão livres desde 1789 e não mais precisam estar subordinadas as correntes da suja bastilha.
Alega tais direitos, mas tenta reservar-se  do transtorno oral , condicionado pelo  que transborda dentro de si. Regras não condizem mais com a fala , portanto o controle tem de vir dele.
- Calem-se ! Ele grita sem progresso.
O impossível vem a tona: Nunca poderá submetê-las ao  peso da água  como um caixote velho cheio de pedras.  Os sentimentos são mais fortes , esses o impressionam em cada verbo lançado. Dorival grita para ele: - Não seja tolo , meu jovem. Não me faça ir ai. Moraes se revira e dedilha sua bossa imortal. Picasso fala ao final: - Se não as quer soltas por aí , as prenda em uma tela bem pintada.
Palavras submersas em temor.  Palavras ajuntadas e delineadas no  simples acreditar e certeza  , que nunca terão fim.
Eu 

me enxerguei no profundo doseuolhar.
Parte de mimemti ; o todo de tiem mim ! 


Olhar de menina - mulher

Com olhar de menina mulher você apareceu. Um piscar elegante de donzela bem criada e charme forte o bastante para seduzir todo um reino. Seduziu... O olhar não cessa de olhar e o reino que trago dentro de mim está perdido e a quer servir com esplendor. Foi um olhar. Um olhar de menina - mulher , que sabe dizer belas palavras com ele. Palavras que guardo com cuidado , palavras que ouço em silêncio. Palavras sãs e intransponíveis , vindas daquele olhar inicial. Encantou demais e marcou demais minha alma , e por isso , de mim esse olhar não pode fugir. Tento entendê-lo , porém minha necessidade de tê-lo é maior do que um mero entendimento. Há muita vida nesse olhar avassalador , que espalha ternura , se mostrando como algo impossível de se ver em outro olhar.
      Olhar digno de toda a cortesia. Ele traduz gestos e pequenos atos ,que tendem a se transformar em grandes e imensuráveis realidades. Foi , é e será a primeira sombra do olhar que eu sempre quis poder encarar como responsabilida…

Sereia urbana

Foi o brilho mais intenso e confortante vindo do olhar da menina que passeava no universo asfaltado. Misturava suas curvas com as retas , e avançava com seus traços todos os sinais. O olhar foi música para os meus ouvidos e seu andar toque sutil para minha ansiedade. Tentei entender aquela reação que eu sentia , mas desisti , pois tentar entender iria enfraquecer o sorriso que se abria dentro de mim.
Passos dourados no solo negro e marcado pela ira das rodas que nunca param. Um rastro  de charme.. um charme incomum. Fiquei entorpecido em senti-lo na atmosfera desordenada e com regras precárias. Todos os ruídos milagrosamente cessaram para vê-la. Um silêncio concentrado , contundente , agressivo , único , vivo e penetrante.
      Uma brisa se juntou a ventania que ela trazia. Seus cabelos foram levados como um barco preso ao porto. Cheiro de bom trato , sabor de DOVE. Alegrou o olfato e o paladar. Como esquecer? Como não querer? Digo não a atração física e permito  a aproximação com os…

Me tomaria

Envolveste-me em ti de forma intensa. 
Não posso negar. Quero mais , sempre mais. 
Mais contigo , menos sem ti.

Mostraste-me o lado forte do amor
e eliminastes de mim as fraquezas . 
Eu brinquei de dar palavras ao vento 
sobre a terra , e de forma única você 
apareceu , surgindo em meu olhar e em meu viver.
És o presente. Presente de traços leves , com
presença de mulher. Trouxe-me , e sempre 
tragas , pois  amor igual ao seu , desde 
a primeira vez soube que me tomaria.

Pés descalços

Imagem
Ela queria sentir novamente aquela sensação. Liberdade apenas por estar descalça  poder pisar no chão hora quente , hora frio até chegar na areia. Queria que seus cabelos saíssem do formato de ´´ FILHINHA DO PAPAI `` e fossem moldados pela vontade do vento. Abrir e fechar os olhos várias vezes , só para ter certeza que não estava sonhando ou tendo um déjà vu. Ser simplesmente alguém correndo sem parar , e não uma menina inocente , uma jovem confusa ou uma mulher enlouquecida. Na verdade , seria uma grande loucura correr em passos largos , deixando livre o instinto de sempre , mas neutralizado pelo tempo. Porém,   seria loucura perfeita , para explicar os mistérios da sanidade. Era o que faltava e não o que já existia. Ganhou mais velocidade e os chinelos voaram para longe. Magnífico , agora as mãos também estavam livres. Livres como nunca , mas livres para sempre ? Liberdade é luta e luta é consciência . Uma consciência própria de cada um. Livre das amarras sustentadas pelas mediocr…

Em algum lugar..por algum motivo

Em algum lugar eu deveria estar para te ter , ver e ouvir , mas por algum motivo estou aqui , sentado e me lamentando.
      Em algum lugar eu deveria estar para me consolar em suas palavras , porém por algum motivo estou aqui , sentindo pena de mim mesmo e polindo minhas lamúrias.
      Em algum lugar eu deveria me deitar para receber um toque sutil e o passear de sua pele sobre a minha , entretanto por algum motivo estou aqui , sofrendo com minhas feridas e amargurando sob a sensação que me consome.
      Em algum lugar eu deveria te chamar de amor , dar-te minha paixão e tranquilizar seu coração, contudo por algum motivo não sinto meu chão , não vejo paredes , não possuo alegria.
      Em algum lugar você está esperar meus sentimentos , dúvidas, angústias e sofrimentos , minha alma teimosa e meu eu - sincero , mas por algum motivo não sei quando lá estarei , pois o tempo do amor não é revelado aos homens.