Um sonho


        Ele ontem sonhou com você e compôs uma canção. Sonhou que existia uma nuvem , que impedia de te ver. Tentou espantá-la cantando , mas seu fôlego o impediu. Sentiu-se cansado na espera de tudo melhorar.
Um sabiá voou alto e levou suas lágrimas para longe. O vento soprou de um trópico ao outro. Onde havia sequidão , tudo novo se fez. Foi feliz com o canto , porém mesmo assim , não pôde te ver mais uma vez.
       Onde estará seu sorriso? Ele perguntou continuamente. Entre um acorde e outro , lá estava ele. Abafou o som do coração , deixando límpido o velho violão. Velho desejo de homem capaz , sonhador de um só sonho. Sonhar acordado , querendo sentir , ouvi-la perante uma ou duas ondas. O calor do bom verão e o frio do ríspido inverno o travaram. Incondicional somente suas palavras , que juntas formaram sons , dias e noites.
       Quer tudo , dar adeus de mãos atadas e olhos vendados. Verdades consoladoras e mentiras surreais. Será um sonho? Viver sua canção idealizada em um sorrir? Foi ferido pela fera ´´solidão``. Sangue escorrendo de seus versos apaixonados. Onde estará o maestro para descortinar a nuvem ingrata? Perguntou a Deus , que é o único maestro capaz de direcionar a melodia para o mundo confuso do amor. Ele quis , tentou e quando a nuvem se desfez , apenas chorou , pois a dama que ali morava virou chuva e sobre a terra caiu.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria