Ah , se pudessem ver a saudade que se abriga dentro de nós. Falta suprema de arrancar o trigo nos dias da colheita , ver nossos filhos correrem com os cães envolta das ovelhas , piscar os olhos com os reflexos do sol. Esperar a noite cair e subir nos montes de grama verde , para observar as estrelas tão próximas.
   A velha pátria nos movia a sermos mais do que apenas patriotas. Ela incendiava nossas almas em alegria e motivação. A terra de nossos avós e pais , que parecia nunca morrer. Mas , ela existe. Escorre de nossos olhos , quando sentamos na beirado rio e lembramos de nossas casas.
   Como palha seca elas foram queimadas , virando pó na escuridão. Queremos que alguém nos salve dessa nostalgia mórbida ,que avassalou muitas gerações. Choramos então pela pátria ferida...gritamos por ela , mas ele para nós não volta.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria