Poesia incompleta

O começo...uma rima.
Papel e caneta... uma letra.
Palavras inteiras... uma luz.
Outra ideia...arrepios..bate forte.
Mãos tremendo...coração sedento.
Águas fluem...enrijeço.
Sinto sede...transborda meu querer.
De te ter...aqui onde não há leis.
No começo...uma rima.
Porém , não sei , pois sem você, a
poesia não terminei.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria