Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2012

Olhos

OLHOS !

Vejo - te como minha imagem. Sinto a cada gesto, seu toque de mulher. 
Sua voz encanta meus temores e inunda minhas dores com o mais puro mel.

                                                          CELESTIAL !

Presente se faz em meus dias aqui. 
Não sou dono de minhas emoções. 
Meu coração parou ao te ver.

Nada mudou ..

O mundo continua andando de acordo com os seus interesses. Pensar e falar são os atos que não necessariamente andam juntos. Mas deveriam? Sim , creio que deveriam , pois falar sem pensar é o mesmo que andar com os olhos vendados. Há uma dificuldade enorme em realizar tal ação , porque com os olhos vendados , a clareza e a certeza dos próprios passos desaparecem.
       Falar sem pensar é inadequado. Os pensamentos devem guiar as palavras. Os seres esquecem disso e enchem a atmosfera de asneiras preconceituosas ou egocêntricas , ouvidas em alguns momentos de vida. A mudança não ocorre, se desta forma não for desejada . Como mudar algo que não foi pensado? Vive-se na complexidade dos dias , seguindo simplesmente o que se é permitido seguir. O pouco praticado é o certo , mas a massa abdica desse direito.
        Nada mudou e não mudará , pois a mudança é sinônimo de revolução e sair da zona de conforto . Revolução é o mesmo que agir com pensamentos contrários aos permitidos.

Bela

Seus lábios nos 
     meus.
Olhos ardentes nos
     seus.
A virgem dos lábios de ouro 
e do olhar de cristal me 
deslumbra ao se aproximar.
Um toque gentil da serva de 
vestes brancas e límpidas
e andar sutil.

De onde vem ou para onde vai. Um mistério....
Eu a quero , eu a vou ter.
Segui-la em rumo , no mar ao 
castelo , onde não há tempo ,
plano ou sequidão.
Aromas , cores... borboletas , 
flores. O sol nasce e se põe... 
O artista canta e compõe.

Os lábios beijam-me a fronte. 
Seus olhos enxergam os meus. 
Um abismo quase me consome ,
porém em terra firma ela me devolve.
Me acorda o belo sabiá, que 
me viu ser quando era.
Meu pranto o comoveu e o
seu canto me deu a nota perfeita 
para reviver o coração.

Manhã de sol

A lua que se foi , deixou o céu livre ser. 
O sol ultrapassou a escuridão , 
dando vida ao amanhecer.

Voa livre a gaivota , a andorinha
 e o pardal. Canta a cigarra por 
dentro da mata , fazendo um só coral.

Dança alegre o agricultor , o homem 
na rua e o sonhador. São olhares tão 
risonhos , que vislumbram até a dor.

Manhã do dia , dia de sol. 
Luz que incinera o ódio e o rancor.
Manhã que alimenta , dando sentido
ao doce amor.

170 º

Desceu da lucidez do universo para a loucura insana da terra quente.O peso e a imoralidade a fizeram ser vítima das palavras empoeiradas de ébrio vadio.Seus pés afundaram em lodo , vendido como essência aos tolos.Seus olhos se lamentaram todo o tempo pala visão paupérrima e sem brilho da incredulidade humana. O odor da hipocrisia tonteava seus sentidos , fazendo os pensamentos entrarem em contenda com seus temores.O verde agarrou seus braços e em desespero gritou por socorro. Desfigurado  só lhe restava gritar. O azul apareceu mancando e se jogou no chão para tentar aliviar a agonia de suas chagas.Pavoroso , cruel e castigador foi descobrir o que ocorria ali. A tristeza invadiu seu peito , fazendo com que implorasse parta voltar ao seu relento. De volta,  acordou tensa e submersa em suor. Por Deus... só por ele jurou nunca mais voltar.

Tem gente

Tem gente que ama tudo que vê.
Tem gente que vê tudo que ama.
Tem gente que ama ver tudo que vê.
Tem gente que quer ver tudo que ama.

Tem cada gente !!

A leveza

Que me leve aos céus com a força do teu olhar , refletindo o brilho maior que nasce no seu amanhecer. Pouco de mim sobrou com teu esplendor e minha virtude não tem início , mas sim teus sons. Coloristes em mim o azul do mar e o contraste  de seus sonhos . Vislumbras muito em meu andar, assombrando a escuridão com seu próprio pavor. Quem dera fosse capaz de entender-lhe  em prosa , pois a música de seus lábios já toca em mim com amor.

Amar é....

´´ Amar é fácil , o difícil mesmo é AMAR !

Participação na seleta de contos da CBJE

Imagem
Sérgio Ribeiro Borsoi Júnior
Niterói / RJ
Nos olhos da morena
      Ele andava lentamente com o olhar fixo no caminho rumo ao Banco. Estava acostumado a fazer depósitos bancários todas as terças-feiras. A mochila de couro polido esquentava suas costas e deixava sua pele presa na camisa preta. Se desviava das pessoas que vinham em sua direção com pensamentos incertos e perdidos. A cada esbarrão, um pedido de desculpa. A cada expressão de raiva, a certeza de que a mansidão dos seres humanos está quase extinta. O vento tranquilizador que vinha da praia refrescava seu rosto e a maresia perfumava o ar. Os carros e motos passavam a todo o momento, mas o ronco dos motores rebeldes não o assustava. Estava focado em resolver logo suas pendências para poder almoçar e apreciar o quebrar contínuo das ondas. Em algumas partes do trajeto via crianças sem limites fazendo pirraça com seus pais. Alguns com paciência, somente olhavam para os filhos, porém outros arriscavam beliscões e palmadas para impore…

Antologia de poetas da CBJE

Imagem
Sérgio Ribeiro Borsoi Júnior
Niterói / RJ

Sinto o seu amor

Meus olhos se fincaram nos teus.
Meus pés estão presos na areia
traiçoeira que teu olhar produz.
Faço força para me soltar. A secura invade minha boca , meu coração  quase explode , batendo rapidamente.
A poeira do meu cansaço me sufoca ,
me escravizando a respirar 
com tua inspiração.
Busco força nos fios de teus cabelos  sedosos e curo minhas feridas  com suas vestes.
Agradeço aos céus por em ti estar preso ,
por estar com os pés e mãos 
presos em ti.
Foi a ti quem busquei... por Deus te encontrei.  Aos nobres sentimentos te dei , pois por ti me encantei.

A primeira vez ...

A primeira vez foi totalmente diferente do que imaginávamos. Estávamos nervosos com a tensão , mãos suando e tremendo. Havíamos pensado naquilo. Pensamos naquilo o dia inteiro e a semana toda. Apenas queríamos ardentemente saber mais sobre , pois éramos os únicos por fora e os que sempre ficavam a ver navios quando o assunto era iniciado. Fazia parte da modernidade , portanto paramos no tempo. Por estarmos namorando há muitos anos , decidi que era a hora certa , não querendo mais esperar.         Nossos olhares se misturavam naquela tarde e os pensamentos giravam alucinadamente , causando sede . Os reflexos estavam pesados de culpa , por só querer manter o controle e dar o melhor de si. O momento poderia ser enlouquecedor , inesquecível ou simplesmente ALGO! Eu com minhas roupas simples , mas intenções nobre... ela com um vestido azul e sapatos. ´´Linda combinação !``, pensei , quando chegamos na porta. O frio na barriga foi inevitável , fazendo-nos sentir diversos cheiros misturados …

Poesia incompleta

O começo...uma rima.
Papel e caneta... uma letra.
Palavras inteiras... uma luz.
Outra ideia...arrepios..bate forte.
Mãos tremendo...coração sedento.
Águas fluem...enrijeço.
Sinto sede...transborda meu querer.
De te ter...aqui onde não há leis.
No começo...uma rima.
Porém , não sei , pois sem você, a
poesia não terminei.

De Dezembro esperamos tudo , menos neve !

Caro senhor Dezembro ,
quero lhe dar as boas-vindas pela chegada tradicional ´´dezembriana``. O sol como sempre te acompanha , e a expectativa por lindos e quentes dias na praia só aumenta. Escondam os casacos e revivam os biquines; Guardem os guarda- chuvas e limpem os guarda- sóis. A temporada dos corpos sarados , consumistas de plantão e maníacos do trânsito está aberta. Espero ,sinceramente que , sejam 31 dias com situações inopinadas e alegres. Agora , 2012 tem um mês para nos surpreender , e será através do senhor ,que isso vai ou não ser possível.
       Pode parecer que não , porém todos sabemos sobre o fim do ano. Em seu 31º dia de trabalho ,  os mortais irão se amontoar em uma esquina , bar , restaurante , casas ou sepulturas e comemorarão o início das suas férias , sem dizerem que sentirão saudades do senhor. Beberão até a bebida acabar e dançarão sozinhos quando o Dj for embora. A música não pode parar. O tempo não para. Os paradigmas continuarão presos nas geladeiras e tat…