102 º


 A fumaça áspera da crueldade
 ainda paira constante nas
 almas dos que lá vivem.
 O choro demora a cessar nas
 madrugadas frias , onde o sono
 está longe de chegar.

  O trauma está escrito em letras
 garrafais nas memórias de quem
 ainda ousa lembrar daquele dia.
 Esperança , fé e alegria se foram.
 As gerações se esconderam da
 chance de crescer livre e aproveitando
 o sopro de vida.

  A carnificina não pôde e nunca poderá
 ser entendida como um simples
 fato da história. Os acontecimentos
 se tornaram passageiros , mas para
 os envolvidos não se trata de uma
 peça comum de museu.
 Nos corações sonhadores ,
 a maior batida ainda é a da angústia
 dos segundos que abalaram toda a nação.

  Choro que flui , que  destrói  e maltrata.
 Choro que marca e escraviza sem
 chances de liberdade , as  vítimas   
 silenciosas da barulhenta ´´LITTLE BOY``.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria