Punhal




Sua voz como um punhal


rasga meu peito, e me alucina ,


me alivia, me cativa e apaixona.


No anoitecer , ela me eleva até


as grandes alturas , me presenteando


com as estrelas. Dispara meu coração


como um cometa ,que cruza o céu ,


deixando seu rastro eterno.


Mas , eu corro... corro como um cometa ,


 imigrando para o relento de suas


palavras , até o amanhecer.


Ali , com o alaranjado nobre


de um céu de outono festivo ,


eu sinto suas mãos ,


curando as feridas feitas


 pelo tal punhal.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria