Eu quis escrever uma poesia

Eu quis escrever uma poesia. Uma poesia que fosse lida do norte ao sul, por vivos e mortos.Esta seria diferente , com versos infinitos e rebuscados.Não sei bem ao certo , se falaria de dor ou de morte ; de sair ou de ficar ; de azar ou sorte. Só sei que a quero e que ela me dê a mesma felicidade que encontro em quem me inspira para escrevê-la.
A minha poesia deveria vir do mar  , salgada pelos desejos dos pescadores ansiosos  pelo melhor cardume.Que derramasse lágrimas e se misturasse aos raios do sol , confundindo-se com os reflexos do céu de Abril. Seria leve e levada pelo vento do fim de uma tarde nunca antes vista , unindo o negro e o branco ; a paz e a guerra ; o choro e o riso. De ante mão , não partiria de mim , mas de todo o meu ser.
Seu som seria mais forte que um estampido de um tiro , vido do mundo dos renegados e mais claro que a exclamação penetrante de um trovão anunciador de uma tempestade.Levantaria todos de seu ´´descanse em paz ` , e tornaria vivos em imortais , quando fosse lida por uma boca , qualquer boca.
Eu quis escrever uma poesia.Uma peça que entrasse em qualquer lacuna mal resolvida e penetrasse mentes mal amadas . Eu quis , mas não escrevi , pois a verdadeira poesia acabou de ser lida!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Beijo egípcio

Soneto da alegria