Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2011

Aquele velho verso

Aquele verso que a inspiração Veio trazer. Trouxe a paz, a vida e a alegria de viver.
O verso certo, pro caso certo, Que harmonia fez florescer. Muito falado, um tanto Amado , que nas estrelas Já foi achado.
Montou saudade, religião, Um trecho simples.... ]traduz paixão. Fazia o tempo de quem Amava e a memória se eternizar.
O velho verso que um dia fiz. De flores rosas e o sol que quis.
O velho verso que a muitos Seresviu crescer. Chorou, andou, gritou, sorriu... Fez algazarra pra quem partiu.
Viu nas igrejas acontecer. Um sim final prevalecer. Brindou em festa a união, Deu nova cor ao coração.
O velho vento que O fez nascer. Triste agora?? Não sei o porquê,... O verso dado, porém , esquecido Que de muito velho, Veio a falecer.

Aquele velho verso

Aquele verso que a inspiração Veio trazer. Trouxe a paz, a vida e a alegria de viver.
O verso certo, pro caso certo, Que harmonia fez florescer. Muito falado, um tanto Amado , que nas estrelas Já foi achado.
Montou saudade, religião, Um trecho simples.... ]traduz paixão. Fazia o tempo de quem Amava e a memória se eternizar.
O velho verso que um dia fiz. De flores rosas e o sol que quis.
O velho verso que a muitos Seresviu crescer. Chorou, andou, gritou, sorriu... Fez algazarra pra quem partiu.
Viu nas igrejas acontecer. Um sim final prevalecer. Brindou em festa a união, Deu nova cor ao coração.
O velho vento que O fez nascer. Triste agora?? Não sei o porquê,... O verso dado, porém , esquecido Que de muito velho, Veio a falecer.

A noite na cidade

A noite daqui,passa sem se ver. A noite desejada chega sem se Perceber.
Na noite, há palmas, sons E violões. Nela, há faróis, estrelas E canções.

um poeta..um artesão

Faz a massa Tontiar , cria forma , bom. De olhar.
Um poeta, um sonhador, que escreve sem pensar.
Passa os dedos Com desejo... Faz o barro delirar.
Vê na tinta uma Saída, e no papel Quer morar.
Abre o fôrno, empurralá dentro... Ele mal pode esperar.
Não precisa de dinheiro, ouro , prata ou esmeralda. Se inspira emolhares E nos homens da jangada.
A magia , vira cinzas... ele só pode lamentar.
Se sustenta em estrófes, versos, rimas e ilusões. Anda reto em linhas tortas em seu mundo de borrões.


Abre a massa, faz de novo... Criador? Um mero louco.
É poeta...é artesão faz da arte...emoção. Artesão ao ser poeta e criar indagação. Poeta de criações, ventos, chuvas e furacões.
Faz- se além de ser profeta, Artesão e poeta.
Ser vilão da própria arte , que constrói uma imagem. No papel ou na fornada De acordo como tempo ele esquece e vira vento.

um poeta..um artesão

Faz a massa Tontiar , cria forma , bom. De olhar.
Um poeta, um sonhador, que escreve sem pensar.
Passa os dedos Com desejo... Faz o barro delirar.
Vê na tinta uma Saída, e no papel Quer morar.
Abre o fôrno, empurralá dentro... Ele mal pode esperar.
Não precisa de dinheiro, ouro , prata ou esmeralda. Se inspira emolhares E nos homens da jangada.
A magia , vira cinzas... ele só pode lamentar.
Se sustenta em estrófes, versos, rimas e ilusões. Anda reto em linhas tortas em seu mundo de borrões.


Abre a massa, faz de novo... Criador? Um mero louco.
É poeta...é artesão faz da arte...emoção. Artesão ao ser poeta e criar indagação. Poeta de criações, ventos, chuvas e furacões.
Faz- se além de ser profeta, Artesão e poeta.
Ser vilão da própria arte , que constrói uma imagem. No papel ou na fornada De acordo como tempo ele esquece e vira vento.

Velha rede

Na velha rede , suja e feita À mão, toda tarde me deitava.
Nela, jogava em lágrimas Meus pensamentos e com a Pouca fé, assecava....
Em balanços aleatórios, Balançava minhas mágoas E decepções. Firmava meu caráter e pagava As velhas ações.
No despertar, lá ela estava. Dobrada e encolhida esperando Minha chegada.
Minhas palavras, Sei que a acalmava e o vento Queeu desejava , a Movimentava.
Sonhei, criei e a idolatrei. Meu repouso diário que Passei a amar e mesmo depois de ter Virado lenda,para sempre Ali morei.

Sintonia

E nesta sintonia que nos Liga mesmo sem perto Estar que vejo o valor de Respirar.
Estaria sendo fraco se dissesse Que sou forte. Que ignoro sua falta e a dor Passa longe e em outro Lugar.
Estaria sendo tolo,se pensasse Em dizer que minha alma Mudou de forma, e que seu Espírito não mais paira sobre o Meu.
Meu adjetivo favorito ainda É o perdido. Do jeito que der, procuro me achar Em você do jeito mais lúcido, No infinito do seu olhar.

Show de bola

SHOW DE BOLA SHOW DE BOLA QUE ROLA E ATOLA NA LAMA IMUNDA. A BOLA ROLA ;ROLA A BOLA.
REZA QUE ROLA MUITOSE FAZ QUANDO A BOLA ROLA.
ROLOU COM A BOLA, UM OLHO E UM DENTE. A BOLA ROLOU; ABOLA SUMIU...
ROLA COM A BOLA E AO CÉU IMPLORA.. POR FAVOR... DEVOLVA A BOLA.

Prosas e Pensamentos

Chego as reflexões que cada um acha a felicidade em coisas diferentes. As vezes gastasse muita força e energia para acha´-la em coisas difíceis e de longo alcance. Uma felicidade as vezes feita de ilusão, que vai ser passageira. A minha felicidade sempre esteve guardada em um lugar só que ate a encontrar, nadei inúmeras vezes contra a maré,fui contra o vento e em todas as minhas viagens sem rumo,sofri retalhações e feridas. O mundo sempre nos faz Dar voltas em busca do que queremos muito. No caso, quandoa encontrei, foi algo inusitado, algo forte e além da realidade que me fez cego e fora dos sentidos ficar , esquecendo das quedas e apagando o que no passado chamei de trajetória. Queria começar de novo, aprender de novo e marcar de vez minha vida com aquele sorriso. Houve de minha parte certeza e fui firme em não querer voltar atrás. Demorei um pouco para quebrar uma barreira pessoal que chamo desta vez de trauma. Mas, ela esta a ali, minha felicidade.Não algo que havia descoberto, mas, algo q…

Primeira vez

Meus melhores pensamentos. Meus maiores desejos,entrego A ti sem mais prolongas.
Sobre s selva que desmato,com Minha alma a supero. Desço trilhas,corro montanhas Para achar seu eu sincero.
Joguei fora as velhas paginas Que com o tempo escrevi. So não jogo meu presente porque Dele não esqueci.
Misturei com seu olhar, Ternura,brilho e sensatez. Me perdi no seu sorriso como Na primeira vez.

Mais

Você é minha linha do Horizonte, marcado pelos Raios do sol. E eu, sou uma ave que busca Se saciar , se tornando refém Do que já está constatado.
Vocêé cor do meu medo E a solução pra minha esperança. Você é o começo do meu fim E o que me faz ser novamente criança.
Você éminha rosa, é minha áurea Em verso e prosa, que não perde sentido Nem cor jamais. É meu respirar , é minha poesia E quem sou eu pra querer mais.

Lembro

E lembro das horas Que corria,quando Medo sentia. E das tantas horas que Ao meu lado ficava e Mui feliz me fazia.
Me lembro de querer Voar sobre as remotas Ondasque aprisionavam Minha coragem e sabedoria.
Me lembro de não querer Olhar o passado e não Querer viver o futuro. Melembro de ter o nada E me contagiar com seu Tudo.

Dedicação

A medida que o céu, ia se Desdobrando emnoite, As estrelas se confundiam Emsintonia constante.
As notas da razão iam Dizendo que as horas Seriam tontiantes.
O desejo de enxergar seu Olhar e me embaraçar em seus Cabelos é como um vicio Longo e distante.
Me aliena, me alucina. Me completa e me corroe. Me faz homem verdadeiro, Que de vagos sonhos de menino, Dispõe.
Meu suspiro é ventania. O meu deitar, é levantar. Sou refém de seus anseios, Sou sedento e rotineiro.
Crio auroras pra te dar, Com seus passos quero andar. Me perco em teu silêncio , mas Não quero me achar.
A medida do tempo incontável Que trás seu jeito penetrável. Sou sórdido em entusiasmo Do suposto ao lamentável.
A você, dou parte do sol. Dou meu encanto, divido meu sonho Uso palavras que pro céu pressuponho Prasuplantar a canção que componho.

O peso de uma lágrima

Um dia voce quis... Um dia você lutou.. E ate sonhou que amou.
Queria se mais... Queria tanto ir mais que As quedas logo superou.
Jurava Que as horas que presenciaram E que tanto se dedicou,nunca Te cansaria ou lembraria Do que passou.
Nas manhas, acordava Quando o sol ensaiava os Primeiros raios de alegria e no Fim da tarde ia correndo vê-lo na Linha do mar.
Na noite,disparava como flexa Certeira em busca de seu alvo. Em busca do que a fazia sorrir e Mostrar que cada passo ate ali, ou encanto, Fazia sentido.
Explosões de amor ou encanto, Sentir se guia de sua segurança e nunca dar lugar ao pranto.
Achou um novo mundo em Que podia agora acreditar e Que nunca havia lido em historias De ninar.
Dias passaram e trouxeram Danças,valsas e soltinho. Trouxe consigo dançarinas, Que cruzaram o seu caminho.
No principio inocente,olhava pouco, Seguia em frente. Pensava em nunca...nunca uma Lagrima derramar. Foi bem longe Do que criam, Mais longe do que jurariam.

O peso de uma lágrima

Um dia voce quis... Um dia você lutou.. E ate sonhou que amou.
Queria se mais... Queria tanto ir mais que As quedas logo superou.
Jurava Que as horas que presenciaram E que tanto se dedicou,nunca Te cansaria ou lembraria Do que passou.
Nas manhas, acordava Quando o sol ensaiava os Primeiros raios de alegria e no Fim da tarde ia correndo vê-lo na Linha do mar.
Na noite,disparava como flexa Certeira em busca de seu alvo. Em busca do que a fazia sorrir e Mostrar que cada passo ate ali, ou encanto, Fazia sentido.
Explosões de amor ou encanto, Sentir se guia de sua segurança e nunca dar lugar ao pranto.
Achou um novo mundo em Que podia agora acreditar e Que nunca havia lido em historias De ninar.
Dias passaram e trouxeram Danças,valsas e soltinho. Trouxe consigo dançarinas, Que cruzaram o seu caminho.
No principio inocente,olhava pouco, Seguia em frente. Pensava em nunca...nunca uma Lagrima derramar. Foi bem longe Do que criam, Mais longe do que jurariam.

Homenagem para Armando Nogueira

Hoje na brisa Que faz meus Olhos abrirem.
Hoje quando o sol Começa a rasgar os céus.
Hoje.. Quando as lagrimas Repletas de saudade São inevitáveis e sua ida Traz dores irreparáveis.
Como fazer diminuir... Jogar palavras ao vento Para sua presença eternizar(interrogação) Algo redundante pois, Sua arte já é eterna.
Um espelho agora quebrado, Que muitos que estão na estrada Do sucesso se espelhavam.
Sua permissão foi concedida.. Suas agonias encerrarem; Agora,levar-te ao esquecimento... Jamais. Somente há o desejo que O artista ,livre daquelas correntes, Descanse em paz.

Ao cartunista Glauco villas Boas

Neste instante De dor em que a Alegria se transforma Em pavor.
Vendo a aurora explosiva Virar tristeza e melancolia E para muitos um surto de Agonia.
No papel sua magia ali Fazia,mostrava a todos o real Dom que em si resplandecia.
Daqui se foi,daqui partiu... Humorista da vida que não sera esquecido Pois, não so no papel sorriu.